Como gostar de si mesma (ou porque vale a pena ser mimada)

Como gostar de si mesma (ou porque vale a pena ser mimada)

“Como gostar (mais) de si mesma?” *

Já me fiz essa pergunta um zilhão de vezes. Principalmente nos momentos críticos da minha vida, como as depressões, separações e outras perdas que me tiraram o chão.

– “Se amando“, respondia meu terapeuta da vez ou algum livro de autoajuda que eu lia no momento.

– “Como?”

Continuar lendo “Como gostar de si mesma (ou porque vale a pena ser mimada)”

Sobre desejos, escolhas, decisões e compromentimento

O principal motivo que impede as pessoas de conseguir o que quer é não saber o que quer.” – T. Harv Eker, Tony Robbins, Richard Bandler e uma porção de mentores bem sucedidos neste mundo.

A maioria das pessoas vive enviando mensagens contraditórias para si mesmas e para a Consciência de Tudo (D´us, Universo, Cosmos ou outro nome que você queira dar). Por exemplo, pode ser que você deseje ser rico e ao mesmo tempo tem medo de perder sua qualidade de vida com inúmeras horas de trabalho e sacrifício de não estar com quem ama.  Pode ser que você deseje ter um(a) companheiro(a), mas não queira perder um tempo que seria para você para cuidar dele(a) (afinal, todo relacionamento exige cultivo, cuidado).
O resultado é que seu cérebro, focando sempre onde você coloca sua atenção, uma hora te faz enxergar as oportunidades para o que você deseja ter/ser e em outras, te bloqueia a visão e os demais sentidos. Você oscila entre o sucesso e o fracasso.
Decidir, do latim decidere, é cortar fora. Você escolhe uma coisa e corta fora centenas de outras (ou como diz o empreendedor Conrado Adolpho, ´desescolhe´). Dizer ´não´ para estas centenas é o grande desafio!
Comprometer-se é um passo ainda mais adiante! É dedicar-se sem restrições, incondicionalmente. No fundo, o que acontece para a maioria das pessoas é colocar condições, coisas que você não faria para chegar onde quer (e aqui estou excluindo as ações antiéticas ou não ecológicas, ok? Nem as considero neste ´fazer para chegar lá´)
Como decidir? Como se comprometer?
Sua decisão e comprometimento só acontecem se há um ´porquê´ muito forte para você. Isso é motivação, aquilo que te move para agir. Seus motivadores mais profundos vão vir a sua mente se você responder as seguintes perguntas escutando seu coração e ouvindo a(s) primeira(s) palavras que vem a sua mente:
Para você, o que é importante, essencial na sua vida?
Para o que você está aqui?
Hoje, me tocou profundamente este texto do alpinista e escritor W.H.Murray que transcrevo aqui embaixo para você:
“Até que se esteja comprometido, sobrevém a hesitação,
a possibilidade de recuar, uma ineficiência permanente.
Todo ato de iniciativa (e criação) responde a uma única verdade elementar,
e desconhecê-la mata incontáveis idéias e esplêndidos planos:
a partir do momento em que o indivíduo se compromete definitivamente,
a Providência se move junto com ele.
Toda uma cadeia de eventos emana da decisão do individuo,
levando a seu favor todos os tipos de imprevistos, encontros
e assistência material que ninguém jamais sonharia que pudessem ocorrer dessa maneira.”
E aí, o que te move para a ação?
Beijo no seu coração,

Passageiro ou Piloto?

“Eu crio a minha própria vida.”
Ou você acredita que as “coisas acontecem” na sua vida?
Antes de me formar como Coach e Mestre Praticante de PNL (Programação Neuro-Linguística), antes de estudar Cabalá, eu vivi para a mediocridade durante décadas, me fazendo de vítima e culpando ou reclamando de situações ou pessoas que ´me faziam´ coisas que me deixavam infeliz. Não me culpo por esta mentalidade e nem pelos meus comportamentos. Se este for o seu caso também, você não deveria.  A gente faz o melhor que pode com os recursos que temos disponíveis agora. E se seu agora for ainda ter uma mentalidade que não te impulsiona para uma vida com abundância, a primeira coisa a fazer é se perdoar. A segunda é se perguntar o que você pode fazer de diferente para obter os resultados que quer em sua vida.
Ninguém é vítima. Apenas fazemos este papel por confundir obter atenção com ter amor. Ao querer ter a atenção dos outros, ficamos a mercê das pessoas, sempre tentando agradá-las ou nos encaixarmos em algum papel que vá nos garantir este falso amor em suas mais diversas formas: carinho, dinheiro, um ouvido amigo, doações de outros recursos que não o dinheiro diretamente, etc.
As coisas acontecem sim em sua vida, mas a questão é como você reage a elas, como você percebe  e interpreta as situações. Adoro pensar num carro trafegando por uma avenida movimentada para ilustrar as opções de reação que você tem. Você escolhe sentar no banco traseiro do passageiro e se por no papel de vítima, achando que alguém ou uma situação conduziu você para a sua ´tragédia´ ou escolhe ser o piloto da sua vida, tendo o poder da responsabilidade de guiar o carro pela avenida da vida e decidir a direção a seguir, os obstáculos a desviar, a velocidade a imprimir?
Este texto é baseado no primeiro Arquivo de Riqueza do livro Os Segredos da Mente Milionária, de T. Harv Eker. No livro, ele aponta para 3 comportamentos que adotamos quando estamos com a mentalidade de vítima:
1 – CULPAR os outros ou as circunstâncias ao invés de olhar para nós mesmos e o que temos pensado ou feito para estar em nossa situação atual. Apontamos o dedo para pessoas, a economia atual, o governo, etc.
2 – JUSTIFICAR ou racionalizar a situação atual, o que só nos faz permanecer nela.
3 – RECLAMAR. Quando você reclama, está se concentrando naquilo que não quer e é isso que vai obter porque o cérebro é programado para manter a congruência entre o que você pensa e o que você faz.
Um exercício que tenho feito e está me gerando insights bem interessantes é o seguinte: Ao final do dia, escreva num caderno uma situação do seu dia que você considere positiva e outra negativa. Escreva em cada uma, como você criou essa situação ou ajudou a criá-la (no caso de haver mais pessoas envolvidas)? Esse exercicio ajuda você a criar e manter responsabilidade sobre o seu ´carro´ e a tomar consciência das estratégias que você usa e que funcionam ou não.
Acrescento ao exercício você se pergunta ´Na situação que negativa para mim, o que eu poderia ter feito de diferente para obter um resultado mais favorável a mim?´
OBS: Seja ecológico! Se o resultado for favorável só para você em detrimento do sofrimento dos outros, mude o objetivo.
Beijo no seu coração,

Você está programado para o sucesso ou para o fracasso?

Você está programado para o sucesso ou para o fracasso?

De forma simples e de fácil leitura, o multimilionário T. Harv Eker pega emprestado da PNL e desenvolve a ideia de que nossa mente funciona como um computador, onde programas rodam com arquivos executáveis de pensamento que te fazem funcionar de um jeito natural e automático. Se estes arquivos são desfavoráveis a obtenção de riqueza, suas opções de ação te levaram ao fracasso. Se forem favoráveis, você pode até ainda ter um condicionamento para a pobreza ou mediocridade, mas já terá opções para escolher gerar riqueza. E assim, vamos nos programando para o sucesso!

Grande parte do nosso condicionamento é ´implantado´ em nossa mente ainda na infância. Nos deixamos infuenciar por figuras de autoridade como pais, cuidadores, professores amigos e também pelas mídias e cultura local, de 3 formas:

– o que você ouvia
– o que você via (comportamentos e ações)
– o que você vivia (experiências próprias)

Na sua infância, o que você ouvia, via e vivia em relação a dinheiro, riqueza e pessoas ricas?

Nestas formas estão os arquivos que você guarda e que ditam suas reações em relação a sua vida financeira.

A conscientização é o primeiro passo para a mudança.

(amanhã, começo a falar dos Arquivos de Riqueza)

Beijo no seu coração,

Viviane Delvaux

O invisível cria o visível

“O invisível cria o visível” – T. Harv Eker
É seu mundo interior, formado por seus valores e crenças, que cria o seu mundo exterior. E são suas crenças que determinam seu grau de sucesso, ou seja, os resultados que você mais deseja.
Aqui, considero valores aquilo que é mais importante para você em sua vida, suas maiores necessidades, o que você precisa para ser feliz. Por crenças, entendo os pensamentos recorrentes que você tem, conscientes ou não, que são acompanhados por um sentimento de certeza (e por isso, você acredita neles!).
Seus valores e crenças são poderosas lentes, filtros com os quais você se percebe e enxerga todo o mundo a sua volta.
De nada adianta saber as melhores técnicas e ter as mais eficientes ferramentas para ganhar dinheiro, conquistar alguém ou manter um bom relacionamento, se suas crenças apontam para a direção contrária dos resultados que você quer ter.
Seu mundo físico é resultado dos seus pensamentos e emoções.
Pensamentos geram emoções, que geram ações e comportamentos, que geram resultados.
Como observador, como espírito por trás da sua mente, que pensamentos você escolhe ter hoje sobre você e sobre seu mundo?
#THarvEker #PNL #NLPCoach #NLPCoaching #jogointerno #innergame #mentemilionaria
#monjamilionaria em progresso

Como se manter motivado na direção ´certa´ (o segredo está no ´amaiéio´)

amaieio de alegria

Faz um ano, comecei o hábito de ter um ´journal´, uma espécie de diário onde não escrevo diariamente mas quando me vem ideias ou quando faço coaching comigo mesma (autocoaching). Enfim, registros da minha jornada (agora fez sentido o nome do caderninho, né?). É muito legal rever meu progresso e isso também me ajuda a ter clareza dos próximos passos.

Há uma semana, comuniquei minha saída de uma vez por todas do mundo corporativo. Neste meu último ´emprego´ (era bem mais que isso, porque eu tinha a liberdade de construir o negócio com meus parceiros) eu trabalhava com pessoas fantásticas e que carrego no coração como família. Pretendo que continue assim. O que eu decidi mudar foi o objeto do meu trabalho.

Quando decidi ser coach no finalzinho de 2013, tive certeza absoluta de que impactar e transformar pessoas era um dos meus propósitos de vida (acredito que eu tenha outros, como criar a minha filha, por exemplo). De lá pra cá, trabalhei o coaching em paralelo porque financeiramente eu não tinha uma reserva que me permitisse dedicação total a nova profissão. Ainda estou construindo minha reserva, mas o chamado para mergulhar de cabeça  no coaching ficou muito, muito forte e resolvi tomar coragem para arriscar. Creio que já tenha as ferramentas necessárias para me motivar, manter o foco e a energia para fazer essa virada de vez. Isso sem falar no apoio de pessoas queridas e inspiradoras (inclusive as do meu ex-trabalho).

No dia anterior a minha saída, abri um novo diário. Escolhi um amarelo alegria, ou como eu dizia quando criancinha, ´amaiéio´. Foi a primeira cor que eu pronunciei e ainda hoje, é uma das minhas favoritas, junto com o verde bandeira e o vermelho paixão, cores da bandeira rastafári, embora eu não siga esse movimento (Desculpa a digressão. ´Is this Love´ do Bob Marley me veio a cabeça). Amarelo para mim é alegria, é vida, sou eu no meu melhor com todo aquele potencial com o qual a gente nasce e vai podando quanto cresce, sabe? Por isso, comecei o diário escrevendo as minhas motivações para começar este novo livro da minha vida.

Aproveitei a enorme dor que sentia pela minha filha estar voltando para a casa do pai após um delicioso final de semana comigo (ela não mora comigo faz 3 anos. Mas isso é uma oouuutra historia que conto depois). Domingo a noite para mim é sempre um desafio emocional. Daí, peguei essa dor bem doida e coloquei no papel toda a minha motivação para fazer a minha virada. Também escrevi o que me inspira, o que mais me alegra em seguir minha jornada.

Somos movidos por querer fugir da dor e por buscar o prazer. É bom ter os dois lados claros para motivar suas ações na direção certa (este certo é particular de cada um)Se você for motivado só pela dor, uma vez que ela diminua, murcha sua motivação. É o caso clássico do cara que sente dores fortes, vai ao médico, toma o remédio indicado e quando a dor some, para o remédio, embora a recomendação do médico tenha sido para tomá-lo por mais tempo, até de fato se curar.

É bom que esta sua motivação esteja escrita em algum lugar, onde você possa vê-la todo dia ou lê-la sempre que precisar se lembrar de porque faz o que faz (ou deixar de fazer uma porção delas, aquele famoso  ´saber dizer “não”´).  No meu caso, essa motivação tá lá no meu diário amarelo, estampada na primeira página. Eu olho para ela todas as manhãs, quando faço meu ensaio mental (ou visualização) dessa visão ou direção que quero seguir. Aliás, ensaio mental é outra técnica fundamental para se manter no caminho.

Hoje no meu diário, reescrevi meus valores e os coloquei em ordem de importância. Sabia que todo mundo tem uma hierarquia de valores e que ela pode mudar com o tempo? É fundamental sabermos o que realmente importa pra gente em nossa vida e ficarmos atentos ao quanto disso estamos vivendo, satisfazendo. Isso é o que nos faz ficar felizes, nos dá força para seguir em frente, amarelinhos de alegria.

Falando em seguir em frente, é isso que quero deixar para você aqui, os relatos da minha jornada para uma vida plena, com mais calma, clareza e contentamento.

Resumindo:

  • saiba quais os seus valores e a hierarquia pela qual você opera (valores são suas necessidades mais fundamentais na vida e governam todas as suas decisões)
  • escreva seus valores hierarquizados e os tenha sempre a mão para ler e reler e te motivar.
  • faça ensaios mentais diários da direção que você deseja seguir (inclua pelo menos 3 dos seus 5 sentidos: veja, ouça e sinta como estará quando chegar onde quer)

 

#motivadores #valores #motivacao #visualizacao #ensaiomental #PNL