Como gostar de si mesma (ou porque vale a pena ser mimada)

Como gostar de si mesma (ou porque vale a pena ser mimada)

“Como gostar (mais) de si mesma?” *

Já me fiz essa pergunta um zilhão de vezes. Principalmente nos momentos críticos da minha vida, como as depressões, separações e outras perdas que me tiraram o chão.

– “Se amando“, respondia meu terapeuta da vez ou algum livro de autoajuda que eu lia no momento.

– “Como?”

Continuar lendo “Como gostar de si mesma (ou porque vale a pena ser mimada)”

Anúncios

Como acabar com seu casamento em 4 passos – OBSTRUÇÃO

“Tá falando com a parede…”

Aviso da autora (Agora já deu, né? Última vez…): se quiser ter um casamento feliz e duradouro é só fazer o contrário do que escrevo aqui e mandar meu sarcasmo ir ver se você está lá na esquina, sentada num penico de ouro!

Depois de quase um mês que tô aqui te falando o que fazer para criar bastante drama no seu casamento e acabar com ele e com seu parceiro, que agora já deve estar doente de tanto discutir, espero que você já tenha um bom domínio de fazer críticas e desprezar o seu maridinho (ou similar), e se defender dos ´ataques´ dele (ou vê-lo tentar se defender dos seus em vão, tadinho.).

Me despeço dessas lições de ouro com o que considero o nível doutorado em comportamentos tóxicos no casamento: a obstrução.

Vamos a ela…

 

* Casamento COM EMOÇÃO *

Quando um casamento já está detonado há algum tempo, com críticas e desprezo de um lado e defensividade do outro, o parceiro que se sente atacado simplesmente se desliga das discussões.

Para não continuar escalando uma briga, ele desconecta, pensando que assim evita mais conflito.

Durante uma conversa normal entre duas pessoas, o ouvinte dá várias pistas de estar escutando o outro:

  • faz contato visual
  • balança a cabeça em concordância ou não
  • verbaliza, tipo ´aham´, ´tá´, ´uhum´, etc.

Quando o cara já encheu o saco de te ouvir e não aguenta mais tanta hostilidade sua, ele sai fora da ´conversa´ fisicamente (simplesmente se retira do recinto, no meio da conversa) ou emocionalmente (não reage e deixa a você com a sensação de que tá falando com as paredes). A essas alturas, o sujeito obstruiu qualquer chance de diálogo ou cooperação com você. Parabéns! Você tá levando o cara a loucura.

 

* Casamento SEM EMOÇÃO *

Aqui, como nos outros três texto anteriores, você aprende como viver com seu parceiro, como dois pombinhos num ninho de amor…

Se você sentir que vai se fechar, sinalize que está ouvindo seu(sua) parceiro(a) e diga que não se sente em condições de conversar no momento. Comprometa-se com ele(a) a retomar o assunto em outra hora.

Se você for homem e estiver obstruindo, procure aumentar a produção de ocitocina em sua parceira, através de carinho físico e apoio verbal. A ocitocina é o ´hormônio do afeto´ porque reduz a pressão sanguíneo e o estresse, além de facilitar a conexão entre as partes envolvidas (parceiros amorosos, mãe e filho são os exemplos mais fortes).

Se você for mulher, não insista na discussão se perceber seu parceiro obstruindo. Evite a obstrução iniciando a conversa de forma suave, com calma e neutralidade, atendo-se somente aos fatos. Nunca comece uma discussão se estiver ´inundado psicologicamente´ com pensamentos e sentimentos negativos em relação ao parceiro.

******

Querida (se você for homem, problema seu), agora você já tem as melhores armas para fazer uma reviravolta nessa sua vidinha pacata, medíocre e feliz. Vai que é tua! E não me decepcione, heim?

 

Beijo no seu coração (erg! que piegas…),

Viviane Delvaux

 

 

 

 

 

 

Como acabar com seu casamento em 4 passos – DESPREZO

desprezo
Essa boquinha levantada de um lado só é sinal de desprezo (para saber mais, joga no tio Google Paul Ekman e seu trabalho com microexpressões. Bafo!).

 

Então você acha que isso resolve o assunto? Tá bom, então…

Aviso da autora (tô cansando…): se quiser ter um casamento feliz e duradouro é só fazer o contrário do que escrevi aqui e mandar meu sarcasmo ir pentear tartaruga!

A está altura você já está craque em corroer seu relacionamento fazendo críticas e/ou se defendendo dos ´ataques´ do seu parceiro.

Parabéns! Você está pronta para se tornar mestre no mais corrosivo dos quatro comportamentos tóxicos que detonam um casamento, o desprezo. Ele é tão eficaz que pode levar seu parceiro a ter uma doença grave ou até morrer prematuramente. E se você tiver filhos, ainda leva os ´coitadinhos´ de lambuja na somatização. O desprezo corrói não só quem é desprezado, mas quem despreza (drama pra você também, fofa!) e também as pessoas que convivem ao seu redor.

De tanto criticar seu parceiro, ou seja, atacar a identidade dele como se algo estivesse errado com ele (e deve estar mesmo, né?), você faz um upgrade para o desprezo, uma forma master-blaster-super-dooper de desrespeito.

É muito simples. Veja:

* Casamento COM EMOÇÃO *

Coloque-se numa posição de Ser Superior e, ao mesmo tempo, pise no seu parceiro. De preferência com um salto agulha 12 ou 14. Você tem várias opções para desprezá-lo e pode combiná-las para um efeito potencializador. Se for na frente de outras pessoas, melhor ainda. Platéiaaaa! Mais julgamentoooo!!:

  • ser sarcástica
  • ser cínica (“Aham. Sei…”)
  • revirar os olhos
  • zombar, debochar
  • ironizar
  • menosprezar
  • xingar
  • desacreditar
  • desautorizar
  • duvidar da capacidade do parceiro
  • ofender
  • provocar

Enfim, ´bulinar´ forte!

Você ainda pode enlouquecer o sujeito dizendo depois que “tava só brincando”, embora a gente saiba que, de verdade, não existe inocência e brincadeira nenhuma em lançar o veneno do desprezo.

* Casamento SEM EMOÇÃO *

O desprezo é o resultado de constantes pensamentos negativos em relação ao seu parceiro e também de conflitos não resolvidos. Ele abala profundamente a admiração, o carinho e o respeito entre parceiros.

Praticar a gratidão (aceitação+apreciação) em relação ao seu parceiro é um bom antídoto. O exercício de enxergar seu parceiro como tal, como um companheiro e cúmplice, também muda o tom da sua comunicação com ele para mais compreensão, compaixão e colaboração.

Até semana que vem e um beijo no seu coração,

Viviane Delvaux

 

#relacionamentos #casamento #comportamentotoxico

Como acabar com seu casamento em 4 passos – DEFENSIVIDADE

defensividade

“Sou só eu, claro. Você não, né?”

Hoje, vou te ensinar a apimentar mais a sua relação dando uma de vítima, mais uma coisa que você pode fazer para acabar com seu casamento.

Para quem não me acompanhou (tolinha!), escrevi semana passada sobre criticismo, que basicamente baixar a bola do seu parceiro dizendo que ele fez algo errado porque ele é ruim mesmo. O criticismo e a defensividade (que você vai aprender hoje) são dois dos quatro comportamentos tóxicos que você pode adotar para adicionar muito, mais muito drama no seu casamento, e até acabar com ele só para ter que começar tudo de novo (com a mesma pessoa ou um novo ´algoz´).

Nota da autora (de novo): se quiser ter um casamento feliz e duradouro é só fazer o contrario do que escrevo aqui e mandar meu sarcasmo ir catar coco!

– ´E de onde você tirou isso tudo, Viviane?’

– ´num momento epifânico (salve, Clarice!), tive uma revelação…`

‪#‎sqn‬

Tem um psicólogo muito f… (Mocinha não fala palavrão. Só insinua.) nos EUA chamado John Gottman, que trabalha junto com a esposa há mais de 30 anos com análise de relacionamentos e estabilidade conjugal. Pelos nomes difíceis, você vê que o cara é foda mesmo (Opa, desculpa! Escapou…) Basicamente, o Dr. Gottman realizou vários estudos com casais ao longo de vários anos (em seu Laboratório do Amor e também observando os casais no seu dia a dia) e desenvolveu um método que consegue prever se os dois parceiros terão um casamento feliz e duradouro, medíocre e sofrível ou se irão se separar. Seu teste de menos de 10 minutos ficou famoso porque consegue prever o destino dos casais com 90% de acerto.

Há dois anos, uso o método da Casa do Amor para trabalhar casais ou apenas um dos parceiros de forma que consigam identificar os quatro comportamentos tóxicos em si e/ou no parceiro e possam aplicar antídotos para eliminar essas ações que destroem a relação.

Além de eliminar os comportamentos tóxicos, eu trabalho com meus coachees para construírem com seus parceiros a Casa do Amor, a outra parte do método do Dr. Gottman, que tem sete etapas para desenvolver um casamento feliz e duradouro, onde os conflitos permanentes (aqueles que existem porque você e seu parceiro são pessoas diferentes) sejam administrados com harmonia.

Como você vê, tem gente querendo e trabalhando para viver uma relação ´anúncio de Molico´, onde você caminha feliz e saltitante, vestida de branco, na praia, bronzeada, make e cabelo mara tipo Gisele Bunchen, sorrindo com dentes brancos e halito puro para o seu maridozinho. Todos os dias. (tédioooooo!)

Agora, para ter aquele casamento bem temperado, ´con pasión´, tango e outros dramas, você pode adotar a defensividade. Ela pode ser usada sozinha, para rebater o criticismo do seu parceiro ou ainda, junto com o SEU criticismo.

Basicamente, DEFENSIVIDADE é você se defender do que você pensa ser um ´ataque´ do seu parceiro, ao invés de escutá-lo e procurar entender o que ele realmente precisa/quer. Em outras palavras, é tirar o corpo fora de qualquer responsabilidade sobre o assunto em questão. Esse comportamento tem algumas formas bem comuns:

* Casamento COM EMOÇÃO *

Você pode:

a) atacar o outro: “Sou só eu que faço isso. Você não, né?” (essa é boa pra se defender de uma crítica e continuar sem resolver nada)
b) proclama inocência: “Eu não fiz nada disso. Juro!” (e aí vem uma baita historinha…)
c) se mostra ultrajada: “Como você tem coragem de pensar isso de mim?”
d) banca a vítima: “É. Eu faço tudo errado mesmo. Não devo servir pra nada mesmo.”

* Casamento SEM EMOÇÃO *

Tô supondo aqui que você queira o Casamento Molico, tá?

Se seu maridão vier te ´atacando´, baixa a guarda: RESPIRA E ESCUTA. Quando a gente se sente atacada, o corpo reage com ansiedade, preparando você para uma briga ou fuga. Sua respiração fica rasa e alta, seu coração acelera e o pensamento pode ficar confuso (menos oxigênio no seu cérebro dá nisso). Você fica totalmente governada pelo seu sistema límbico, a parte do cérebro que governa as emoções e reações rápidas. Nada de raciocínio nessa hora. O cortex ´desliga´ e por isso você pode não pensar direito.

Para não chegar a este ponto de ira com seu parceiro, se você se sentir atacada, respire profundamente algumas vezes, movendo bem o diafragma. E escute o que ele diz. Aqui vale também perguntar a ele ´o que exatamente você precisa/quer nessa situação?´
Esteja preparada para ASSUMIR A RESPONSABILIDADE E AGIR para melhorar a situação sobre a qual vocês discutem.

Aliás, lembre que, mesmo que for um ataque (um criticismo, por exemplo), seu parceiro só não está sabendo comunicar para você uma necessidade que ele tem. É igual criança fazendo birra. E de verdade, somos todos crianças. Apenas, mudamos a linguagem e os brinquedos. Então, nem perca seu tempo se sentido atacada. Não leve para o lado pessoal, não se identifique com a bronca. Apenas pense que é uma pessoa tentando comunicar uma necessidade que não está satisfeita. Respire, ouça-o e negocie.

CREDOOOOOOOOOO!

Tá vendo como dá mais trabalho fazer tudo certinho?

Precisei só de cinco linhazinhas pra te ensinar como ser mais dramática e mais que o dobro pra falar de como fazer as coisas darem certo.

Cansou a minha beleza. Fui!

Até a próxima e um beijo no seu coração

Viviane Delvaux

– ´Ai, para Viviane! Ficou sensível, é? Credo…´

‪#‎gottman‬ ‪#‎johngottman‬ ‪#‎maisvocemaisvida‬ #casamento #comportamentotoxico #relacionamentos

 

Como acabar com seu casamento em 4 passos – CRITICISMO

criticismo

“Escuta aqui,…!”

É assim que começa…

Quem não gosta de um drama, uma emoçãozinha radical, heim?

Imagina que chatice ia ser um casamento sem seus altos e baixos!

Por isso, resolvi escrever pra você sobre os quatro comportamentos que arruínam um casamento, proporcionando anos de martírio e infelicidade conjugal, e que podem até provocar uma separação só pra você começar tudo de novo com o mesmo cara ou um ‘partido’ novo.

Nota da autora: se quiser ter um casamento feliz e duradouro é só fazer o contrario do que escrevi aqui e mandar meu sarcasmo ir passear!

Vamos ao primeiro dos quatro comportamentos tóxicos, o CRITICISMO.

* Casamento COM EMOÇAO *

“Por que você SEMPRE esquece de pegar a lista de supermercado e trazer o que eu te pedi?”

“Seu egoísta! Você NUNCA cozinha pra gente, nem sequer prepara um café da manhã. Tá achando que sou sua empregada?”

Pra acabar com a autoestima do seu parceiro, use generalizações de comportamento como essas, com um ‘sempre’ ou um ‘nunca’ junto, por exemplo. Ele vai sentir que você tá falando dele e vai se sentir diminuído. E se puder, pra acabar de vez com a festa dele, acrescente uma ofensa pessoal, tipo “idiota”, “egoísta”, etc. Vai ficar nítido que você tá sambando na cara dele e que ele é menos que você em pelo menos uma coisa.

* Casamento SEM EMOÇÃO *

Se ao invés de criticar ( = julgar) você optar por apenas reclamar ( = protestar, pedir), ele vai ter a oportunidade de mudar o comportamento dele e fazer o que você pediu, acabando com a sua montanha russa emocional. E daí qual a graça, né?

Alem do mais, dá muito trabalho ter que ficar especificando o que ele fez (ou deixou de fazer) e você não gostou, dizer como isso te faz sentir e falar o que você queria no lugar (ou perguntando o que ele poderia fazer de diferente). Um saco… Essas três coisas sairiam mais ou menos assim:

“Nas ultimas duas vezes que você foi ao mercado, esqueceu de levar a lista de compras. Fiquei chateada porque tenho o cuidado de prepará-la a semana anterior e de perguntar pra todos aqui em casa o que precisam. O que você pode fazer pra lembrar de levá-la da próxima vez?” (cara, essa foi coxinha demais! Errrg…)

“Eu sei que você não sabe e não curte cozinhar, mas chego cansada do trabalho e nem sempre tenho energia pra isso. Como podemos dividir essa tarefa? E se eu assumir essa tarefa, o que você pode fazer na casa pra me ajudar?”

Espero ter esclarecido uma das quatro coisas que você pode fazer pra garantir um dramalhão mexicano em casa.

Até a próxima e um beijo no seu coração (ounnnnn, que fofo! Não. É sério, menina)

‪#‎harmonia‬ ‪#‎amor‬ ‪#‎casamento‬ ‪#‎gottman‬ ‪#‎johngottman‬ ‪#‎maisvocemaisvida‬‪#‎tevedobem‬